Reflexões: alunos online

learn-4229622_1920

Menos é mais!

Uma preocupação, nesse período de transposição das aulas presenciais para o período online, é a tentativa de migrar, de forma literal, tudo o que é feito presencialmente para o espaço digital. Nós, professores, superdimensionamos as habilidades dos estudantes, ou contabilizamos de forma equivocada o tempo. Quando percebemos, criamos uma verdadeira “maratona” para que os alunos realizem várias tarefas em curto espaço de tempo. Nessa correria que as escolas vivem (que é compreensível!!), não há troca entre pares, entre professores que lecionam no mesmo ano. Às vezes, a troca é entre professores da mesma área. Como consequência, cada aluno recebe muita tarefa e pode utilizar o dobro ou o triplo do tempo que usaria se estivesse em aula. Considero que nosso papel, como professores, nesse momento, é manter o engajamento, que é favorecido pelo “olho no olho”, do presencial para os momentos online. Assim, vamos pensar, talvez menos represente muito mais…

Em casa, a distração é maior, e exagerar nos vídeos, textos, atividades, postagens, esquemas, fotos pode ser uma estratégia que, logo, vai deixar os estudantes muito cansados e vamos perder o mais importante desse momento, que é a percepção de que também é possível aprender a distância.

Que tal investir em algumas tarefas que eles possam fazer em grupos, trocando ideias com os pares, produzindo propostas colaborativas? Por exemplo:

  1. Criar um mural virtual no Padlet com o levantamento de pesquisas realizadas, ou da troca de informações para resolver um problema matemático. Veja que não é preciso ter uma lista de problemas a serem resolvidos, mas um ou dois bem feitos, que possibilitem a troca e a discussão entre os estudantes, pode ser mais eficiente para gerar a aprendizagem do que uma lista interminável deles.
  2. Produzir um vídeo no Flipgrid sobre um conteúdo da área de humanas que foi estudado e, depois, pedir que cada aluno dê um feedback para o vídeo de pelo menos mais dois colegas, indicando sugestões de melhorar ou aprofundar esse vídeo. Além da colaboração, exercitamos a criatividade e a comunicação.
  3. Criar uma WebQuest (sim, é antigo mesmo, mas podemos retomar essa ideia….) e sugerir uma tarefa ou desafio que envolva os alunos em um projeto, com uma curadoria de sites que possam ajudá-los nesse processo. Veja aqui um repositório de webquests e uma que fiz para alunos de anos iniciais.
  4. Desenvolver um projeto, com etapas individuais e coletivas, em que vários conteúdos de um ou mais componentes curriculares possam ser articulados e, assim, fique mais desafiador esse período em casa.

Gravar videoaulas é interessante, mas é uma forma de transpor literalmente para o digital os momentos presenciais. É bem importante que as escolas criem esse repositório e tentem não deixar “datados” esses vídeos para que sejam futuramente utilizados em salas de aula invertida, em que o aluno estuda o vídeo em casa e usa o espaço de sala de aula para reflexão e produção.

Uma sugestão é ter alguns momentos de interação online, em que a aula é oferecida de forma síncrona e os alunos possam interagir, participando da aula.

São algumas sugestões e, de qualquer forma, estamos todos aprendendo a lidar com a situação em que vivemos. Com certeza, será um grande aprendizado para todos!!

Vamos conversar sobre isso?

Recursos e estratégias para a educação online

Assista às demais lives que realizamos sobre o tema e consulte nossos materiais de apoio em www.triade.me/materia-de-apoio

2 comentários em “Reflexões: alunos online

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s